"O QUE É PROJEÇÃO ASTRAL?
Todas as noites, nossa consciência deixa de se manifestar no corpo físico e passa a se manifestar livremente num universo infinito de coisas fantásticas e maravilhosas... Habituada a esta situação, nossa consciência anseia por se libertar desligando-se instantaneamente de um cérebro físico preso a crendices, medos, condicionamentos e limitações Entretanto, quando a pessoa começa a se libertar de suas "barreiras" e a transcender a si mesma, também começa a ocorrer um fenômeno conhecido por diversos nomes: projeção astral, projeção da mente, desdobramento espiritual, projeção da consciência, sair consciente do corpo físico, experiência fora do corpo (EFC), viagem astral, etc. Porém, para mim, que vivencio este fenômeno todas as noites, passei a considerá-lo como um estado de "CONSCIÊNCIA EXPANDIDA", através do qual, posso pesquisar, investigar, analisar, realizar experiências, etc..."

Percepção de Bebezinho e Dica de Filme

Eu tenho algumas impressões e lembranças claras de quando eu era um simples bebezinho

 

Por exemplo, eu me lembro de perfeitamente de numa ocasião minha mãe e minha irmã ao me enrolarem em panos e cobertas, ficou muito apertado e por isso reagi, chorando incomodado. Elas perceberam e afrouxaram as cobertas. Guardo inclusive a impressão do dialogo que as duas tiveram, naquele momento.

 

Como isso é possível se eu era um simples bebezinho e minha consciência estava se “despertando” no físico???

 

Nossa consciência não fica inativa nunca, por isso, podemos às vezes guardar lembranças e impressões desde quando estávamos no útero de nossa mãe.

 

Geralmente nossa consciência é atraída (entra em sintonia) para nossos futuros familiares pela similaridade de gostos, tendências, sentimentos, experiências, ligações anteriores, compromissos, situações que a criança vai passar em sua vivencia física, etc.

Pois bem, assisti ao filme abaixo:

 

_______________________________________

Titulo do filme: “O SOM DO CORAÇÃO”

Titulo original em inglês: “August Rush” 

Atores principais:  Freddie Highmore, Keri Russel, Jonathan Rhys Meyers, Robin Williams, Terrence Howard, Leon Thomas III·. 

Direção de: Kirsten Sheridan 

Ano de lançamento: 2007

O bonito filme retrata a história de um bebezinho. A mãe toca na orquestra sinfônica e fica grávida de um músico. O avô da criança temendo que uma criança vá atrapalhar a carreira da filha discute com ela. A moça sai correndo e é atropelada. Quando acorda no hospital, o pai dela disse que ela perdeu a criança, porém, na verdade a criança foi deixada para adoção.

Conclusão: o pai desconhece que a mãe ficou grávida e a mãe pensa que o filho não sobreviveu

No orfanato a criança, agora na forma de um menino, cresce com a convicção de que só reencontrará seus pais através da música que guarda em si (que ouvia no útero na mãe) tentando reproduzir os sons, na esperança de que ao ouvir a musica seus pais venham a encontrá-lo

http://www.adorocinema.com.br/filmes/som-do-coracao/som-do-coracao.asp

 

________________________________________

 Na experiência denominada “VOCÊ ME LEVA PARA PASSEAR EM JÚPITER??” que poderá ser lida em

 

http://projecaoastral.com/experiencias/voce-me-leva-para-passear-em-jupiter

 

Pude constatar que:

“… os sentimentos de tão puros tornavam-se como uma maravilhosa melodia dulcíssima, como se sentimentos fossem música”.

 

 

 


Artigos Relacionados

  • » Um anjo no céu
  • » Leitos 6 e 7
  • » Estréia documentário "Voadores"
  • » Forno crematório
  • » O diabo no telefone
  • » Observando o céu
  • » Observando alienígena
  • » Marido preso
  • » Mudança rápida de ambiente
  • » Em um corpo tatuado

  • Um anjo no céu

           Esta noite (08/10/2017) eu estava projetado dentro ...

    Leitos 6 e 7

       Esta noite (29/09/2017) adquiri consciência em plena atividade ...

    Estréia documentár

        Evento para convidados na estréia ontem (24/09/2017)  no ...

    Forno crematório

        Esta noite (04/09/2017) fui atraído pelas vibrações, sensações ...

    O diabo no telefone

         É interessante observar como, mesmo num ambiente onde ...