"O QUE É PROJEÇÃO ASTRAL?
Todas as noites, nossa consciência deixa de se manifestar no corpo físico e passa a se manifestar livremente num universo infinito de coisas fantásticas e maravilhosas... Habituada a esta situação, nossa consciência anseia por se libertar desligando-se instantaneamente de um cérebro físico preso a crendices, medos, condicionamentos e limitações Entretanto, quando a pessoa começa a se libertar de suas "barreiras" e a transcender a si mesma, também começa a ocorrer um fenômeno conhecido por diversos nomes: projeção astral, projeção da mente, desdobramento espiritual, projeção da consciência, sair consciente do corpo físico, experiência fora do corpo (EFC), viagem astral, etc. Porém, para mim, que vivencio este fenômeno todas as noites, passei a considerá-lo como um estado de "CONSCIÊNCIA EXPANDIDA", através do qual, posso pesquisar, investigar, analisar, realizar experiências, etc..."

Experiências no Reveillon

Vivo procurando descobrir coisas sobre a realidade a nossa volta…

 

Passei o réveillon com amigos e familiares na Praia de Leste, no Paraná.

 

Apesar da mudança de ambiente e da agitação, consegui me desligar e sair normalmente projetado no astral.

 

Vivenciei muita coisa no astral, porém, o mais interessante fui eu ter me encontrado no astral com o médico que fez delicada cirurgia em mim, no físico, no ano de 1997.

 

Estranhamente, para mim pelo menos, foi que ao me aproximar do tal médico, as pessoas que conversavam com ele, afastaram-se gentilmente.

 

Percebi que ele ficou o tempo todo sentado numa espécie de cadeira.

 

Animado, falante e às vezes sorrindo, esclareceu-me sobre algumas dúvidas que eu tinha.

 

Chamou-me a atenção a simpática entidade (espírito) que o acompanha.

 

Brincando ela disse ser a “secretária” dele no astral

 

Ela tinha uma vibração amorosamente deliciosa.

 

Nunca a vi no físico, certamente por ser uma entidade desencarnada, porém, tive a impressão de conhecê-la há muito.

___________________

 

No físico, a casa situa-se defronte a estreita avenida beira mar, de esquina e avarandada, ou seja, totalmente exposta ao movimento de pessoas, as conversas, ruídos, e principalmente aos veículos e carros de som que propositalmente circulavam com o som a todo volume, provavelmente para “animar” o ambiente.

 

Num determinado dia, um veículo com o som em alto volume, estava parado quase na frente da casa.

 

O som era estridente e incomodava muito.

 

Já eram mais de duas horas da madrugada e certamente ninguém conseguiria deitar-se com aquele barulho todo.

 

Irritado e meio que brincando tentei desligar aquele som com a chamada “força” da mente…

 

Nada consegui. Talvez eu tenha sentido ou pressentido algumas mentes vibrando em sentido contrário, animados que estavam com o som do carro.

 

Tentei então fazer com as mãos umas “bolas de raiva e indignação” e jogava na traseira do veiculo…

 

Meu neto de três anos, que ainda estava acordado, perguntou:

 

“O quê você está fazendo, Vovô?”

 

“Estou jogando umas bolas naquele carro” respondi

 

“Também quero, deixa-me jogar também” falou ele animado.

 

Coloquei-o sentado no muro largo e baixo e abraçando-o carinhosamente, por trás, continuamos com a brincadeira:

 

Eu fazia “bolas” com as mãos e ele divertido as pegava e jogava no carro.

 

Coincidência ou não, em poucos instantes, as pessoas pararam de “dançar”, abaixaram a tampa da porta malas do carro, abafando instantaneamente o som, entraram no carro e saíram dali

 

Foi um alívio

 

Apesar de ser apenas uma “inocente” brincadeira, uma bobagem e ser uma atitude consciencialmente condenável e talvez prejudicial, ficaram as interrogações:

 

Terá sido apenas uma coincidência?

 

Será que as pessoas apenas resolveram ir embora?

 

Ou será que de alguma forma aquelas pessoas “sentiram” alguma coisa ou vibração que incomodou?

 

Nosso plano físico parece-me ser apenas um dos muitos planos de sutilização, conforme minha teoria, descrita  no texto em OUTRAS REFLEXÕES, no link:

 

http://projecaoastral.com/ufos/ainda-sobre-ets-ufos-ovnis-%E2%80%93-outras-reflexoes/

 

pois há indícios (teoria minha) de que a humanidade evolui por camadas de sutilização, ou seja, na medida em que a humanidade vai evoluindo, ao longo dos séculos, milênios, ela iria passando de forma gradual e imperceptível para uma camada ou plano mais sutil.

 

 

Será que o que chamamos de plano físico, apesar de regras próprias, não reage da mesma forma que o plano astral?

 

Será que não bastaria apenas apreendermos a “vibrar” de forma a “manipulá-lo”?

 

 


Artigos Relacionados

  • » Um anjo no céu
  • » Leitos 6 e 7
  • » Estréia documentário "Voadores"
  • » Forno crematório
  • » O diabo no telefone
  • » Observando o céu
  • » Observando alienígena
  • » Marido preso
  • » Mudança rápida de ambiente
  • » Em um corpo tatuado
  • 1 Comentario Até agora

    1. Ailton disse:

      Eu acho que não foi so coincidência.


    Um anjo no céu

           Esta noite (08/10/2017) eu estava projetado dentro ...

    Leitos 6 e 7

       Esta noite (29/09/2017) adquiri consciência em plena atividade ...

    Estréia documentár

        Evento para convidados na estréia ontem (24/09/2017)  no ...

    Forno crematório

        Esta noite (04/09/2017) fui atraído pelas vibrações, sensações ...

    O diabo no telefone

         É interessante observar como, mesmo num ambiente onde ...