"O QUE É PROJEÇÃO ASTRAL?
Todas as noites, nossa consciência deixa de se manifestar no corpo físico e passa a se manifestar livremente num universo infinito de coisas fantásticas e maravilhosas... Habituada a esta situação, nossa consciência anseia por se libertar desligando-se instantaneamente de um cérebro físico preso a crendices, medos, condicionamentos e limitações Entretanto, quando a pessoa começa a se libertar de suas "barreiras" e a transcender a si mesma, também começa a ocorrer um fenômeno conhecido por diversos nomes: projeção astral, projeção da mente, desdobramento espiritual, projeção da consciência, sair consciente do corpo físico, experiência fora do corpo (EFC), viagem astral, etc. Porém, para mim, que vivencio este fenômeno todas as noites, passei a considerá-lo como um estado de "CONSCIÊNCIA EXPANDIDA", através do qual, posso pesquisar, investigar, analisar, realizar experiências, etc..."

Ave de Rapina

Achei interessante postar essa experiência, pois nos dá uma boa ideia do que as vezes acontece no astral e da importância dos pensamentos, sentimentos, intenções e atitudes de cada um, bem como dos reflexos e consequências que podem causar no astral e em si mesmo

 

Esta noite (02/01/2009) eu estava com um rapaz, aguardando a saída de uma moça defronte a empresa que ela trabalha no físico.

 

Muitos encarnados vão trabalhar normalmente durante os períodos de desprendimento pelo sono físico (que é diferente da projeção)

 

Minha intenção era conversar com os dois e mostrar-lhes coisas no astral, dessa forma, talvez criando a possibilidade de “despertá-los” no astral.

 

Pois bem, quando a moça estava quase saindo, chegou a patrão dela

 

A moça ficou tensa e aflita, aflorando o senso de responsabilidade profissional

 

Quando ela ia começar a falar com o patrão… O rapaz percebendo os pensamentos dela adiantou-se impaciente e falou para o patrão:

 

“Ela tem que fazer uns pagamentos hoje e quer que você os libere… Ela só estava esperando isso, para ir embora com a gente”

 

Lamentei a atitude do rapaz e senti/percebi na hora que o tal patrão não gostou da nossa presença ali e irritou-se, achando uma afronta que pessoas estranhas à empresa soubessem de particularidades de pagamentos e tivessem a petulância de pressioná-lo.

 

O tal patrão, nos “olhou feio”, não disse nada e entrou na empresa, furioso.

 

A moça amedrontada entrou atrás do patrão

 

Percebendo que a situação tinha se complicado e que a moça dificilmente nos acompanharia, saímos dali

 

Porém, fiquei atento às reações do tal patrão e apesar do crescente distanciamento pude perceber suas emoções aflorando e causando reflexos em si mesmo.

 

O tal patrão que estava habituado e condicionado a ser temido, respeitado, a tirar lucros, a subtrair vantagens para si, passou estranhamente a entrar numa associação ou espécie de simbiose mudando aos poucos sua forma astral para uma ave de rapina.

 

Aos poucos na medida em que ganhava a forma, também foi aumentando de tamanho, tornando varias vezes maior que o corpo de um homem.

 

Adquiriu um tom acinzentado, abriu enormes asas e passou a sobrevoar onde estávamos, tentando atacar-nos, emitindo um terrível grasnado.

 

Na mesma hora eu pensei:

 

“Como é que pode eu estar ouvindo um grasnado no astral???”

 

E respondi para mim mesmo:

 

“Deve ser da mesma forma que temos a impressão de ouvir as pessoas falarem no astral…”.

 

Observem que o tal patrão ao assumir aquela forma e fazer aquilo, conseguia literalmente o que pretendia, ou seja, impor medo e respeito, dando-nos uma “lição”

 

O rapaz que me acompanhava, em pânico entrou num prédio e se escondeu.

 

Apesar de impressionado, não tive medo, pois eu sabia o que era aquilo.

 

Fiquei ali, observando e refletindo…

 

O medo não se perde, pois é instinto natural de preservação, mas sim, apenas é transcendido através da percepção, do entendimento, do autocontrole.

 

Por exemplo, um soldado não perde o medo no meio de uma guerra, mas apenas adquire autocontrole, diante do inevitável, passando a dimensionar os riscos, raciocinando com obviedade, atuando em grupo, visando atacar, proteger e defender da melhor forma possível.

 

Da mesma forma no astral, além do autocontrole, é necessário entender que nada nem ninguém pode matar você ou destruir o seu corpo astral… o máximo que conseguem/podem fazer é lhe causar um susto, fazendo-o voltar instantaneamente para seu corpo físico

 

________________________________________

Explicações necessárias:

 

Não tenho por objetivo traçar nenhum enfoque moralista e muito menos criticar as atitudes de quem quer que seja no seu jeito de ser/viver e ganhar dinheiro, mas apenas tentar mostrar o que eu vejo acontecer no astral.

 

Há empresários e comerciantes que no decorrer de sua vida física, tornam-se obcecados em conseguir lucros, em extorquir, enganar, em pegar aquilo que querem…

Tenho a impressão que a consciência parece que de alguma forma traça algum parâmetro com determinados animais, as sumindo-lhes a forma.

 

Seriam reminiscências/lembranças/instintos de uma vida passada no mundo animal?

 

Também fico pensando: Será que esse tipo de situação não tem algo a ver com o que alguns chamam de “animal de poder”?

 

 

Vejam por exemplo, minha experiência denominada “MUTAÇÃO NO ASTRAL” que poderá ser lida em:

 

http://projecaoastral.com/experiencias/mutacao-no-astral

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Artigos Relacionados

  • » Um anjo no céu
  • » Leitos 6 e 7
  • » Estréia documentário "Voadores"
  • » Forno crematório
  • » O diabo no telefone
  • » Observando o céu
  • » Observando alienígena
  • » Marido preso
  • » Mudança rápida de ambiente
  • » Em um corpo tatuado

  • Um anjo no céu

           Esta noite (08/10/2017) eu estava projetado dentro ...

    Leitos 6 e 7

       Esta noite (29/09/2017) adquiri consciência em plena atividade ...

    Estréia documentár

        Evento para convidados na estréia ontem (24/09/2017)  no ...

    Forno crematório

        Esta noite (04/09/2017) fui atraído pelas vibrações, sensações ...

    O diabo no telefone

         É interessante observar como, mesmo num ambiente onde ...