"O QUE É PROJEÇÃO ASTRAL?
Todas as noites, nossa consciência deixa de se manifestar no corpo físico e passa a se manifestar livremente num universo infinito de coisas fantásticas e maravilhosas... Habituada a esta situação, nossa consciência anseia por se libertar desligando-se instantaneamente de um cérebro físico preso a crendices, medos, condicionamentos e limitações Entretanto, quando a pessoa começa a se libertar de suas "barreiras" e a transcender a si mesma, também começa a ocorrer um fenômeno conhecido por diversos nomes: projeção astral, projeção da mente, desdobramento espiritual, projeção da consciência, sair consciente do corpo físico, experiência fora do corpo (EFC), viagem astral, etc. Porém, para mim, que vivencio este fenômeno todas as noites, passei a considerá-lo como um estado de "CONSCIÊNCIA EXPANDIDA", através do qual, posso pesquisar, investigar, analisar, realizar experiências, etc..."

Relembrando o Edifício Joelma

Hoje (13/03/2004) lembrei-me da tragédia (incêndio) do edifício Joelma, ocorrida em São Paulo, no dia 1º de fevereiro de 1974, onde morreram, se não me falha a memória, cerca de 122 pessoas (alguns jornais, conforme li na internet,  mencionam 189 pessoas mortas).

Naquela época eu trabalhava em uma empresa na Rua da Consolação, bem próximo do edifício Joelma, como Informante Comercial, e eu ia com muita frequência, tirar informações comerciais, no 22º ou 23º andar (não lembro direito qual andar), onde se situava o cadastro da Crefisul.

No dia imediatamente anterior ao do incêndio, eu estava voltando para a empresa e faltava uns quinze minutos para encerrar o expediente.

Eu já tinha programado que iria no Crefisul, tirar informações comerciais, no outro dia logo pela manhã…

Pelos meus cálculos, exatamente as 9:00 h (quando o fogo se alastrou) eu DEVERIA ESTAR NO 22º ou 23º andar do edifício Joelma ( segundo eu soube, posteriormente, o cadastro da Crefisul foi um dos locais que mais queimou ).

Porém, eu “senti” vontade de passar na Crefisul naquele dia anterior, e adiantar o serviço do dia seguinte, apesar de faltar apenas quinze minutos para encerrar o expediente.
Por outro lado eu também pensei… “bobagem, posso deixar para amanhã cedo…”

Lembro-me perfeitamente a decisão e indecisão de ir na Crefisul…

Nada me forçou a ir, nada me forçou a deixar ir…

Conclusão: FUI e isto provavelmente salvou minha vida nesta existência.

Durante muitos anos eu pensei naquele instante de decisão ou indecisão e sempre pareceu-me uma coisa tão inócua, tão simples (eu poderia tanto decidir uma coisa como outra) e no entanto era uma decisão MUITO IMPORTANTE pois significava continuar vivo e ileso, ou provavelmente ter uma morte horrenda, sendo queimado vivo.

Onde entra, ou entrou, o livre arbítrio neste caso?

Que espécie de Karma, ou ausência dele, levou-me a aquele momento?

Até onde funciona nosso livre arbítrio?

Temos realmente livre arbítrio ou está tudo programado?

Durante muitos anos tive esta dúvida, porém, somente hoje, através de minhas projeções em corpo mental e em contato com a noção de onisciência ( se é que posso definir desta forma ), eu pude entender que, o que é para os encarnados livre arbítrio, para os planos superiores é algo liquido e certo, pois podem “enxergar” e “perceber” a um só tempo passado, presente e futuro, com todas suas origens, necessidades, desdobramentos e consequências.

Ou seja, ELES (leia-se: planos superiores, Deus, Criador, consciência cósmica, nosso eu superior, ou qualquer nome que queiram dar) sabem exatamente qual decisão nós (encarnados) vamos tomar.


Artigos Relacionados

  • » Sobre Amparadores, Guias Espirituais, Anjos da Guarda, Mestres, etc.
  • » Diabo, Monstros, Capetas, Lúcifer, satanás, satanismo, Vampiros, Venda da Alma, etc.
  • » Atividades no Astral
  • » Abduzindo no Astral
  • » Quando o Céu nos Ensina a Amar
  • » No Cemitério do Morumbi
  • » Experiência Especial
  • » Experiência com Ets - Extraterrestres
  • » Criações Mentais
  • » Projetando e Aprendendo
  • 10 Comentarios Até agora

    1. André disse:

      Olá, Pineda. Então, você acha que algum ser das altas dimensões, fez de alguma forma você optar por ir no dia anterior? Seres assim, eles nos ajudam em nossa caminhada? Eles interferem pro nosso bem? Nos livram de coisas ruins? Seriam nossos mentores?

      • Roberto Pineda disse:

        Olá André

        Em 2004 eu tinha essa dúvida (talvez ainda resquícios de crendices em “proteções superiores”)

        Atualmente penso diferente

        É como eu escrevi no relato:

        “Nada me forçou a ir, nada me forçou a deixar ir…”

        Penso que meu livre arbítrio me fez escolher, pois se houvesse “determinismo”, não haveria livre arbítrio

        E se não houvesse livre arbítrio, se tudo estivesse programado previamente por seres superiores…

        Então seríamos meros “marionetes” nas mãos dos tais “superiores” e a vida sem liberdade ficaria sem sentido e sem razão de ser

        Através de minhas experiências, eu sinto e percebo que somos consciências livres e independentes

        • André disse:

          Entendo… E Pineda, caso você peça ajuda, peça amparação, ainda assim eles não interferem?.. Eu devo pedir a quem? Ou é de fato cada um por si? Confesso que estou um pouco confuso e ver a possibilidade de que estamos sozinhos aqui(sem aparação), me deixa apreensivo. Muito obrigado desde já, você tem sido de grande ajuda.

        • Cristiano disse:

          Eu creio que exista uma pré programação sim mas você é livre para mudar isso e colher seus frutos positivos e/ou negativos. Também creio na meritocracia, senão um psicopata podeira nascer em mundos sutis mas de alguma forma o tal psicopata não se sentiria bem nesse mundo. Eu posso relatar em privado algo que ocorreu comigo ano passado e revela que temos ajuda de entidades mas podemos ignorar e ai boa sorte para nós. Eu ignorei um dos avisos e acredite ou não levei “hadouken” (magia negra) que quase me levou ao desencarne, a coisa foi grave.

    2. Thiago disse:

      Olá Roberto,

      pensei aqui comigo, você é uma pessoa que tem plena certeza da vida após a morte, qual a necessidade de se dramatizar acerca dessa questão, sendo que de qualquer maneira você sabe/tem certeza de que continuaria vivo. Como você bem disse creio ser inócua esse tipo de discussão, como ” ainda bem que não entrei naquele avião ou ainda bem que não fui em determinado lugar”, esse tipo de discussão serve bem para quem não tem certeza ou não acredita na vida após a morte.
      Bem que essa é a minha forma de ver a questão e detalhe é que eu nunca tive uma projeção consciente mas mesmo assim tenho certeza de que a vida não termina após o corpo físico expirar.

      • Roberto Pineda disse:

        Olá Thiago

        A morte para mim, vai ser uma espécie de libertação

        Entretanto, minha vida aqui no físico, tem alguma razão de ser

        Por isso, pretendo desencarnar de morte natural, pelo esgotamento dos órgãos físicos

        • Thiago disse:

          Encaro a morte da mesma forma, libertação, embora não a apresse deliberadamente. Prefiro continuar a vivenciar as coisas por aqui, pois sei que tenho muito a aprender e colocar em prática o que estudamos no astral embora não tenhamos(tenho) rememoração disso e que muito do que aprendemos temos de colocar em prática no físico.


    Um anjo no céu

           Esta noite (08/10/2017) eu estava projetado dentro ...

    Leitos 6 e 7

       Esta noite (29/09/2017) adquiri consciência em plena atividade ...

    Estréia documentár

        Evento para convidados na estréia ontem (24/09/2017)  no ...

    Forno crematório

        Esta noite (04/09/2017) fui atraído pelas vibrações, sensações ...

    O diabo no telefone

         É interessante observar como, mesmo num ambiente onde ...